<$BlogRSDUrl$>
 

quarta-feira, dezembro 31, 2003

Mais um dia... e não só!

Vamos apenas viver mais um dia, mas no calendário parece que tudo muda, 2003 desaparece e surge 2004. Um novo ano!
No fundo nada mais significa do que mais um dia que passa, mas a tradição manda celebrar de forma diferente, a festa deve ser o fim de uma época de balanço e o assumir que vamos mudar uma data de coisas para que 2004 seja melhor do que 2003, são as ideias e decisões para o novo ano.
Daqui a uns dias, já não nos vamos lembrar da maioria dessas ideias, estaremos de novo no nosso dia-a-dia quase da mesma forma que estávamos antes do Natal.
No entanto temos de dar valor a este ar positivo, optimista e de esperança que passa por nós nesta altura. Este querer brilhar, querer ser feliz, querer que o ano de 2004 nos faça sentir bem é um bom princípio para sobreviver a 2004 com um sorriso feliz estampado no rosto.

Mesmo não querendo tomar decisões concretas para o novo ano, deixo aqui algumas pistas do que eu pretendo para mim neste novo ano.

Quero poder respeitar o 2003 que termina agora, tirar dele um saber enorme, um saber da experiência de o ter vivido. Mas não quero ficar preso a ele, apenas serve de referência para cada momento presente que vou viver.
Quanto a 2004 desejo poder vivê-lo intensamente, de tal modo que as surpresas boas que surgirem possam ser deliciosamente saboreadas. Enquanto que as surpresas más (também vão existir, não tenho ilusões) possam ser vividas com serenidade e paciência possíveis para não deixarem marcas muito profundas, e que possam ser ultrapassadas da melhor forma que eu conseguir.

Tudo isto é também o que eu desejo para quem me vai acompanhando na vida, os que convivem no dia-a-dia comigo, os que vejo de tempos a tempos, aqueles que ficaram apenas na memória, os que conheço vagamente, os que nem conheço pessoalmente, os que ainda vou ter o prazer de conhecer no próximo ano… ou seja todos os que de uma forma ou outra me tocam pela sua existência.
Pode ser um texto, uma música, uma canção, um telefonema, um abraço... pode ser o mais simples dos gestos. Até pode ser apenas um sorriso anónimo na rua que nos faz mudar o estado de espírito.

Se vou conseguir? Não sei, mas vou tentar!
Vou mesmo!
Ousem vocês tentar também!

This page is powered by Blogger. Isn't yours?