<$BlogRSDUrl$>
 

quinta-feira, dezembro 18, 2003

Os Blogs e as suas Palavras

Outro dia passei pela Invasão de Privacidade que diz em jeito de apresentação:

Sempre considerei os blogs quase como "ataques de estrelismo"!
Pensava eu ... quem quer saber o que se passa com os outros...?
As vidas e problemas de cada um já absorvem bastante energia...
Mas ainda sim, como todos querem ser importantes, (inclusive eu), aqui está
o meu bloguinho...ahahahaahha... Podem invadir minha privacidade!


Será que os blogs podem servir para nos invadirem a privacidade?
Ou revelamos apenas aquilo que queremos?
À partida visitar um blog não é uma invasão de privacidade no sentido em que só lá está o que o autor quer. Pode é ser um local de exibicionismo de alguns e/ou de voyeurismo para outros.
Se calhar algumas vezes somos apanhados mais frágeis ou mais eufóricos e acabamos por escrever o que naquele momento nos apetece, o que não invalida que mais tarde não nos possamos arrepender. Mas ver um blog assim não é uma invasão de privacidade.

Mas invasão de privacidade pode acontecer se alguém escrever sobre outras pessoas, violando a privacidade dessas pessoas, por exemplo contando histórias de terceiros sem a devida autorização. Isto sim é invasão de privacidade.
Pode até tornar-se muito complicado, se alguém decide dizer mal de outra pessoa no seu blog, ou então criar um falso blog da outra pessoa. Contando histórias verdadeiras ou falsas.

Mas afinal o que é um blog e para que serve?
Depende muito das pessoas. Mas funciona normalmente como uma forma de as pessoas poderem dar largas à sua imaginação e expressão, de emitir opiniões, de se fazer ouvir e de comunicar com outras.

Outras pessoas rejeitam completamente esta ideia, tal e qual a Maria nos dizia aqui ainda outro dia.
Há quem o utilize para divulgar imagens como o Xupacabras.
Existem os blogs com poesia, com notícias, com contos eróticos, com anedotas, de programas de rádio, etc…
Tantos tipos de blogs, alguns pessoais, outros profissionais.
Hoje em dia é uma forma fácil de se criar uma página na net e colocar lá informação!

Este meu blog, foi criado em jeito de brincadeira, antes de mais queria tomar contacto com este mundo dos blogs, experimentar, e nunca imaginei que se fosse manter muito tempo.
Não tenho pretensão de me exibir, de fazer disto um diário, prefiro sempre escrever sobre temas que me tocam por uma razão ou outra. Tantas vezes o mote é dado por algo que vi ou que li ou que discuti ao longo do dia.

Uma pessoa conhecida outro dia dizia-me sobre o meu blog:

Confesso que muitas das vezes que leio o teu blog fico a tentar decifrar o que estará nas entrelinhas, o que seria que pensavas e não escreveste. Muitas vezes acredito que seja um exercício idiota aquele que faço, porque afinal não querias dizer nada mais além daquilo que ali está aos olhos de toda a gente.
Outras porém tenho a secreta sensação que tenho razão e que tinhas mesmo algo mais em mente.


É um dos problemas de partilharmos o blog com pessoas que nos conhecem, porque não vão resistir a tentação de ler os textos à luz daquilo que nós somos, tentando decifrar o nosso estado de alma e às vezes tentando associar o que foi escrito num determinado dia ao nosso comportamento.

E eu lá lhe fui explicando que a maioria das vezes o que quero transmitir é apenas o que está escrito, sem mais, sem truques, sem nada mais para ler nas entrelinhas. É tal e qual o que ali está.
Mas outras vezes, deixo algumas coisas nas entrelinhas, são como que murmúrios abafados da alma ou como sentimentos que saltam entre as palavras escritas.
Depende do dia, da disposição, da vontade... de tanta coisa!!!

Alguns textos podem de facto transparecer o estado de alma, mas quem lê o que escrevo tem de contar que muitas vezes os textos já foram escritos alguns dias atrás.
Isto significa tantas vezes que quando o texto é lido já não representa o meu estado de alma actual, significa que foi aqui colocado apenas porque gostei do que escrevi.
E existe também o factor subjectividade de quem lê, que vai interpretar as entrelinhas de acordo com aquilo que espera encontrar lá. Duas pessoas diferentes vão ver nas entrelinhas mensagens distintas. Até a mesma pessoa, em momentos diferentes vai descobrir significados diferentes para o que ali está.
Além disto tudo isto, quem me conhece sabe que gosto de me manter discreto e reservado. Por isso o estado de alma é aqui tantas vezes mascarado.

Existem blogs de todos os tipos em tudo dependendo dos seus autores, também eles pessoas distintas. Os próprios blogs vão tomando diferentes formas à medida que o tempo passa, porque os seus autores também mudam!
Há quem ache que tem de escrever pele menos uma linha todos os dias, há quem só escreva quando lhe apetece mesmo, há quem escreva só quando está tranquilo, há quem só escreva quando está triste, etc...

Eu vou escrevendo sempre que tenho prazer em o fazer, e se acho que alguma coisa do que escrevi pode valer a pena ser partilhado então cá aparece mais cedo ou mais tarde.
Esperando sempre que alguém ache interessante o que escrevo, quer seja comentando, discutindo, confrontando, não concordando, etc... mas não ficando indiferente aos textos!

This page is powered by Blogger. Isn't yours?