<$BlogRSDUrl$>
 

domingo, agosto 22, 2004

Fim de Férias

Voltei por uma tarde à Galiza, em fim de férias regressei a essa região que é naturalmente uma extensão de Portugal. É sempre um local acolhedor, quer pelo carinho com que os galegos recebem os portugueses, quer pelos locais e paisagens que podemos apreciar, sem esquecer a comida deliciosa. Foi uma visita curta mas como tantas outras com o seu encanto.

O Código Da Vinci

Recordei outras férias que por ali passei, como uma semana de descanso bem perto do Cabo Finisterra ou de outras férias por terras do Norte de Espanha em que a Galiza era ponto de passagem para as Astúrias, Cantábria e País Basco. Ainda no ano passado por lá passei a caminho e de regresso das Astúrias.

Com as férias a terminar é também tempo de rever tudo o que aconteceu, tudo que se viu e visitou, os sabores provados, os aromas experimentados e tudo o que foi apreendido ao longo destes dias diferentes. É tempo de preparar o regresso ao quotidiano e ao trabalho que amanhã chega. A paisagem galega, em especial as suas rias, permitem absorver alguma tranquilidade bem necessária para esta reflexão sobre nós mesmos.

E enquanto estava envolvido nestes meus pensamentos, fui surpreendido pela letra da música que vou ouvindo, Lisa Ekdahl começa a falar da necessidade de tomar decisões. As férias são também uma época de decisões, seja para escolher o locar de férias, seja para aproveitar o tempo e a serenidade das mesmas para mudar alguma coisa no regresso ao dia-a-dia. É também um tempo de decidir como atacar um novo ano de trabalho, quais os objectivos que queremos alcançar, o que queremos aprender ou aquilo que são os sonhos que decidimos querer atingir. Apesar de a canção falar de decisões bem mais pessoais que profissionais, não deixou de me despertar a atenção enquanto pensava na Galiza, nas férias passadas e no retorno de férias.

Hey there baby make up your mind
'Cause I've been waiting such a long, long time
Now baby or never 'cause I been so good to you
Now baby or never 'cause I've been so lonesome, too
Now baby or never if I mean anything to you
Now baby or never 'cause I've wasted so much time
Now baby or never and you must make up your mind
Now baby or never it ain't no fault of mine

It's got to be yes or no
It's either you stay or go
You can't leave me on the shelf
You gotta commit yourself
It's either you will, or you won't fall In love with me

Como diz a canção, há alturas em que sentimos necessidade de uma decisão, de um sim ou não, de um agora ou nunca, de um compromisso, de um saber que estamos a apostar com argumentos que nos permitem triunfar. No entanto há também alturas em que nos sentimos bem na expectativa, porque acreditamos que a decisão a ser tomada é contra aquilo que gostaríamos que fosse, e como diz o povo: “mais vale um pássaro na mão do que dois a voar”. Não decidir também é uma decisão.

Não consigo decidir prolongar as férias, e por isso amanhã já é dia de voltar ao trabalho, de retomar a vida tal e qual ela é a maior parte do ano, regressar às tarefas, às rotinas e também ao tomar de decisões de forma a resolver todos os desafios que estão à espera de nós, um dia após o outro.

E sim (a resposta é “sim”) foi bom voltar à Galiza e terminar assim as férias deliciando-me com as rias galegas! Foi uma boa decisão!

This page is powered by Blogger. Isn't yours?