<$BlogRSDUrl$>
 

quarta-feira, setembro 15, 2004

Palavras Aprisionadas

Às vezes as palavras parecem querer ficar escondidas dentro de nós como que recusando sair cá para fora. É verdade que uma imagem ou um olhar podem dizer muito mais que mil palavras, mas depois estas são mesmo necessárias para complementar e fazer evoluir a mensagem que queremos transmitir.

Há momentos em que as palavras se querem um pouco refugiadas em nós. Dessa forma estamos a tentar que elas sejam pesadas e medidas antes de se soltarem, é como se estivéssemos a construir com ela a nossa melhor aposta para que atinjam o objectivo que traçamos para elas. Por isso às vezes é fundamental resguardar um pouco as palavras, sendo prudentes.

No entanto quando as palavras ficam enclausuradas muito tempo dentro de nós, elas acabam por se tornar desconfortáveis e ganham uma energia que não é nem equilibrada nem serena. Expressas de viva voz ou por escrito, elas tentam ficar ocultas no íntimo como que percorrendo um labirinto imenso do qual não se libertam. Parece que têm medo de saltar cá para fora, ficando esquecido que as palavras existem para terem vida, para correrem riscos e para lutarem pelos sonhos que criam enquanto não saltam para o mundo real.

Quando as palavras ficam assim aprisionadas, é preciso encontrar a válvula de segurança certa que permita o fluir das palavras cá para fora, sem explosões desnecessárias.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?