<$BlogRSDUrl$>
 

quarta-feira, setembro 01, 2004

Setembro

Em miúdo, Setembro, marcava o fim de um mês de praia. Lembro-me do percurso diário que me levava do centro do Porto até à Praia do Molhe ali ao lado da Praia do Homem do Leme. Primeiro no eléctrico a abarrotar de gente, mais tarde passei a fazer esse trajecto em autocarro. Agosto era assim um mês diferente dos restantes com uma vida à beira-mar e Setembro marcava o princípio do fim do Verão.

Anos mais tarde, Setembro passou a ser mês de exames, era o regresso aos estudos depois de um mês de intervalo, marcava o início de uma nova época, tantas vezes era uma nova oportunidade para melhorar o que no início do Verão tinha corrido menos bem. Nos últimos anos, Setembro tem sido também o marcar do fim do Verão com o regresso ao trabalho e ao quotidiano depois das férias.

Este ano porém, o retomar foi mais cedo um pouco, a semana passada permitiu voltar a retomar aos poucos o ritmo. Se no ano passado por esta altura ainda estava a tentar perceber em que comboio iria embarcar e estava como se costuma dizer “a ver os comboios a passar por mim”, este ano é diferente pois já estou à porta do comboio que está prestes a partir, tentando perceber se esta é a viagem certa.

Às vezes entramos nestes comboios da vida com expectativas de uma viagem de sonho, e mais à frente percebemos que não é bem assim, vemos que a paisagem é enfadonha, que a companhia ao nosso lado nos olha com desconfiança, que outros passageiros nos observam estranhamente com inveja esperando ocupar o nosso lugar sentado e que o ambiente se torna pesado. É nessas alturas que procuramos uma estação ou apeadeiro onde seja possível respirar um pouco e tentar encontrar uma viagem mais agradável, um novo comboio, uma nova carruagem ou um novo destino.

Outras vezes entramos no comboio sem grandes expectativas, procuramos um lugar de forma desinteressada e após algum tempo vemos que a viagem afinal está a ser muito agradável, o ambiente é alegre, a paisagem colorida e até os companheiros de viagem são simpáticos. Nessas alturas queremos que a viagem possa prosseguir para além do que inicialmente tínhamos em mente.

Hoje começa Setembro, e olhando para o comboio estou a tentar perceber onde ele me pode levar quando partir, o que me pode ensinar, o que me pode trazer de bom! E eu que continuo a gostar imenso de comboios, gosto de relembrar a excitação que era em miúdo ir espreitar os comboios à estação da Trindade e de São Bento, ou então de fazer a viagem pela linha do Corgo naquele comboio a vapor que tanto me encantava.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?