<$BlogRSDUrl$>
 

sexta-feira, novembro 05, 2004

Emoções

Somos bombardeados diariamente por emoções vindas do mundo com que nos relacionamos. Algumas são positivas enquanto outras são negativas, mas todas elas têm a sua importância de acordo com a força com que nos tocam. Podem ser sensações, imagens, cheiros, sons, intuições, condicionalismos, pressões, oportunidades, limitações ou assumir uma outra forma de interacção connosco, mas todas elas nos atingem de alguma forma.

Por outro lado, os nossos sonhos e desejos são forças internas que criamos dentro de nós. Do equilíbrio dessas forças todas, ou seja do cruzamento entre as emoções externas com os nossos sonhos, conseguimos gerar as nossas próprias emoções.

Felicidade, alegria, amor, delírio, tristeza, ódio, raiva, melancolia ou qualquer outra emoção que nos enche a alma é o resultado da combinação dessas forças externas e internas. São o fruto da forma como sentimos as emoções que nos chegam do mundo que nos rodeia e da força que conseguimos dar aos nossos próprios sonhos e desejos nesse momento.

Há momentos em que as coisas menos boas não nos afectam porque aquilo em que acreditamos é mais forte do que aquilo que nos tenta entristecer. Da mesma forma que os nossos sonhos e desejos só sobrevivem se forem alimentados do exterior. E há momentos em que ficamos tristes porque os nossos sonhos não são capazes de ultrapassar os medos que o mundo exterior nos provoca.

Somos “máquinas de emoções” tão simples e tão complicadas ao mesmo tempo!

This page is powered by Blogger. Isn't yours?