<$BlogRSDUrl$>
 

sexta-feira, fevereiro 04, 2005

Brincando

Os blogs vão aos poucos trazendo para dentro deles outras experiências virtuais já conhecidas. A ideia de que servem para disseminar informação, dar a conhecer aos outros fotografias, desenhos ou pedaços da vida de cada autor, começa aos poucos a ser complementada por outras formas de preencher esse espaço de criatividade ou de desabafo pessoal.

Por exemplo, os encontros de autores de blogs fazem lembrar os jantares organizados pelos utilizadores dos chats. O blog passou a ser também um cartão de visita dos seus autores que lhes permite mostrar uma imagem de si, tal e qual acontece com os “nicks” que representam quem conversa nesse mundo virtual. Até o famoso “engate na net” encontra o seu espaço nos blogs, basta estar um pouco atento a alguns artigos publicados e aos comentários escritos onde a marca da sedução fica gravada.

As invasões do tipo “spam” que inundam as nossas caixas de correio diariamente também já têm versões no mundo dos blogs. Através dos comentários são deixadas mensagens que nada têm a ver com o que se pretende discutir, obrigando os autores a procurarem forma de se defenderem com filtros e autenticações.

O conhecido efeito dos “mails em cadeia” ou “chain-letters” também já se acercou dos blogs, com questionários que devem ser preenchidos e reenviados para novos destinatários.

Na semana passada fui presenteado com um desses novos “chain-posts” que me chegou em devaneios. Entre a minha natural desconfiança sobre estas correntes e a minha ausência recente, acabei por hesitar em responder.
Depois, ao reler com cuidado o desafio que me lançaram acabei por perceber que se falava de sexo, o que me aguçou a curiosidade.
Será que ao falar deste tema, irei conseguir aumentar o número de visitas? Talvez!
Como decidi aceitar esta pequena provocação, acho que poderei ver se realmente o “sexo vende” como se costuma dizer nos próximos dias!

1. Have you ever used toys or other things during sex?

Ao contrário de algumas respostas que vi em outros blogs (sim, fui curioso), eu não posso refugiar-me na falta de conhecimento de inglês. Já o provei aqui em outras ocasiões, especialmente quando falei de música.
Pois bem, será que eu usei brinquedos ou outras coisas durante o sexo? Assim colocada a questão tenho de confirmar que usei coisas durante o sexo, independentemente de serem ou não brinquedos. Posso é confessar que o conceito de brincar não pode estar dissociado do sexo.

2. Would you consider using dildos or other sexual toys in the future?

Obviamente que sim, no futuro quero poder brincar com o sexo! Quanto ao tipo de brinquedo depois se verá o que se poderá arranjar! Há espaço para muitas surpresas e descobertas.

3. What is your kinkiest fantasy you have yet to realize?

É muito complicado escolher uma fantasia apenas, afinal a imaginação é fértil e está constantemente a surpreender-me com novas investidas. Ainda bem que esta pergunta não tem nada a ver com sexo (reparem na pergunta!), assim até posso escolher uma fantasia não-sexual!
Assim sendo, escolho aquela fantasia de um dia poder ter mais tempo para poder brincar, ou seja, para poder apreciar e deliciar-me com os momentos de prazer.

4. Who gave you this dildo?

Isto era um “dildo”? Então faço uma pequena nota de correcção à pergunta 2, dizendo que não espero usar este artigo ou este blog no futuro! Prefiro outros brinquedos mais interessantes!
Esta brincadeira ou brinquedo foi-me enviado pelas MWoman e Vulcão.

5. Who are the ones to receive this dildo from you?

Esta é a parte mais difícil, a escolha das vítimas.
Pensei quem mais nos poderia elucidar sobre esta matéria e sinceramente espero que estes blogs nos possam dizer mais sobre brinquedos e o que esperam fazer com eles no futuro:
Blog de José Sócrates
Blog de Pedro Santana Lopes
Blog de Paulo Portas
Blog de Jerónimo de Sousa

Falta saber se vão ter tempo para nos explicar as suas ideias sobre este assunto

Experimentar é sempre bom para evitar as dúvidas. E agora que já tenho experiência nestas coisas do “post-chain”, já posso dizer que não me causou nenhuma sensação especial nem nenhum prazer único. Por isso, não me convenceu, prefiro ainda os meus tradicionais artigos.
E esses vão aparecer por aqui aos poucos, sem pressas, lentamente e condicionados pelo meu ritmo. Por isso de vez em quando, cá deixo uma surpresa nova para quem ainda tem paciência para me visitar.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?