<$BlogRSDUrl$>
 

segunda-feira, fevereiro 07, 2005

Carnaval

Dizem que Carnaval é tempo de máscaras, música e alegria para espantar as tristezas. Talvez assim seja, no entanto confesso que nunca fui grande adepto desta época. Até as minhas recordações de criança são vagas no que se refere a estes festejos. Acho que prefiro tentar espantar as tristezas diariamente, em vez de esperar por uma data concreta no calendário.

Fosse eu um brasileiro (do Rio ou da Bahia) e talvez tivesse uma opinião bem diferente, mas sou um típico português que vive o Carnaval em pleno Inverno. A vida intensa e movimentada que levo ao longo de todo o ano, também concorre para que seja bem mais interessante relaxar e recuperar forças do que sair por aí em grandes festejos.

Máscaras usamos nós todos os dias. Tantas vezes precisamos disfarçar um pouco para conseguir sobreviver neste mundo tão exigente: camuflamos alguns sentimentos, disfarçamos parte do nosso cansaço, escondemos alguns dos sonhos e fingimos muito do nosso conforto para podermos continuar a ter energia para seguir o nosso caminho.

Visto assim até parece que vivemos na mentira, no entanto quem é que vive sem uma pitada de ilusão? Há sempre uma dose de disfarce que nos protege do mundo, tal e qual as roupas que usamos para nos defenderem do ambiente rigoroso. Não precisamos de nos revelar por inteiro quando não nos sentimos confortáveis com isso, a máscara torna-se um resguardo. Fugir também é uma opção, para não ficarmos expostos a tudo o que nos parece querer ferir ou acorrentar.

Obviamente que não podemos correr o risco de viver constantemente mascarados, isso poderia conduzir-nos a viver algo que realmente não existe. Tal e qual em muitas outras coisas na vida, há que encontrar o equilíbrio que nos defenda sem nos isolar no nosso mundo.

Às vezes até tenho um pouco de inveja de quem se consegue divertir imenso nesta altura do ano. Pode ser que no futuro mude de ideias sobre o assunto, talvez o Brasil um dia me contagie, mas por enquanto prefiro aproveitar para descansar o corpo e alma. Arrisco até a afirmar que tal como o Natal, o Carnaval é quando um Homem quiser! Basta escolher a máscara e festejar a vida da forma que melhor conseguir!


This page is powered by Blogger. Isn't yours?